LIFE13 NAT / ES / 000772

ACTUACIONES PARA

LA PROTECCIÓN

Y CONSERVACIÓN DE

CIPRÍNIDOS

IBÉRICOS DE INTERÉS

COMUNITARIO.”

O PROJETO

Em anos recentes, têm vindo a realizar diversos estudos têm mostrado, um chute algumas ações ciprinídeo espécies de peixes DUERO BACIA E PIT, e aumentando a distribuição de espécies INVASIVO.

ESPÉCIES

ABAS ESPÉCIES

ÁREA DE AÇÃO

OBJETIVOS

AÇÕES

Como resultado desses estudos, a necessidade urgente de tomar medidas contra a regressão dessas populações pode ser visto, considerando-se a área de Salamanca uma das principais áreas de interesse, o número de LIC associados ao ambiente de água, bem como a composição e grau de protecção das comunidades de peixes nativas e endêmicas que podem ser encontrados na mesma, alguns especificamente só nesta área territorial e consideradas em perigo ou ameaçada.

 

Para este fim, a Confederación Hidrográfica del Duero como beneficiário coordenador, ea Junta de Castilla y Leon, a La Fundación Patrimonio Natural y la Confederación Hidrográfica del Tajo, todos os beneficiários do associadas apresentou um projecto LIFE +, a fim de proteger e estabelecer um protocolo para a recuperação das populações endêmicas de ciprinídeos nativas sudoeste da província de Salamanca, e conservar e restaurar habitats naturais em que se encontram.

 

 

A 30/04/14, a Comissão Europeia apresentou a lista dos vencedores do público LIFE + 2013 chamada, sendo o projecto de referência vida13 NAT / ES / 000772 “ACTUACIONES PARA LA PROTECCIÓN Y CONSERVACIÓN DE CIPRINÍDOS IBÉRICOS DE INTERÉS COMUNITARIO -CIPRÍBER-“ um dos selecionados.

A área do projeto está localizada no sudoeste da província de Salamanca, devido à composição e grau de protecção das comunidades de peixes indígenas e endémicas que pode ser encontrado nele (algumas das quais só estão presentes nesta área territorial e são considerados em perigo) e pelo número de PBR presentes, associado ao ambiente de água.

 

Para más información puede descargar de manera gratuita  la publicación “Atlas y Libro Rojo de los peces continentales de España”, editado por Ignacio Doadrio, desde la web del Ministerio de Agricultura, Alimentación y Medio Ambiente.

· Conseguir melhorar as populações desses ciprinídeos endémicos da área valiosa em que existem PBR com espécies constantes do anexo II da Directiva Habitats

· Desenvolvimento de um protocolo de reprodução em cativeiro para compensar o estado de regressão atual de suas populações, e experiência para servir suas técnicas podem ser extrapolados para outras áreas geográficas, incluindo as fronteiras

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

· Aumentar o conhecimento técnico e científico sobre as espécies para determinar a condição de pressões ambientais e eliminá-los

· Obtendo condições de habitat ribeirinhos que permitem a melhor distribuição ea situação da população através da remoção de pressões existentes nos canais e restauração de habitat, avançar no sentido de um bom estado ambiental

· Para avaliar os resultados e determinar a viabilidade e eficácia da reprodução em cativeiro, verificando se a metodologia é eficiente como estratégia de conservação generalizável

· Definir um programa de peixes e gestão da água, que mostram que o impacto seja derivado do projeto (áreas a serem protegidas, procedimentos operacionais, ferramentas necessárias, etc.), para posterior implementação post-LIFE

· Compartilhar conhecimento adquirida com grupos científicos e autoridades para a conservação da biodiversidade

· Divulgar os problemas e soluções para o público em geral

orçamento: 2.429.049,00 euros

% Contribuição da UE: 50

Duração: de 2014/02/06 a 31/08/2018

 

beneficiário coordenador

CONFEDERACIÓN HIDROGRÁFICA DEL DUERO

C/ Muro, 5 47071 Valladolid

 

 

 

beneficiários associadosJUNTA DE CASTILLA Y LEÓN. CONSEJERÍA DE FOMENTO

Y MEDIO AMBIENTE.

C/ Rigoberto Cortejoso, 14

47014 Valladolid

 

 

FUNDACIÓN PATRIMONIO

NATURAL DE CASTILLA Y LEÓN

Cañada Real, 306 47008 Valladolid

 

 

CONFEDERACIÓN HIDROGRÁFICA DEL TAJO

Avenida de Portugal, 81.- 28071 Madrid

O objetivo do projeto é proteger e estabelecer as bases para recuperação de acções ciprinídeo NATIVO endêmicas de interesse para o efeitos do Anexo II da Directiva Habitats, que estão localizados em LICs SUDOESTE DE SALAMANCA, por suas características especiais da distribuição e ameaça por meio da implementação destas EICE ações específicas, em particular:

Acções Preparatórias

Ações de Conservação

Acções e Monitorização de Acompanhamento

Ações de Divulgação e Participação do Público

Acções de Gestão

Em todos os LICs do projeto as cinco espécies seguintes constantes do Anexo II da Directiva Habitats são as seguintes:

• Chondrostoma polylepis

• Rutilus lemmingii

• Rutilus arcasii

• Rutilus alburnoides

• Cobitis taenia

 

A este respeito deve notar-se que houve uma alteração da classificação taxonómica destas espécies. As mais importantes mudanças taxonômicas são:

 

• Atualmente, polylepis Chondrostoma também foi dividido em duas espécies, tanto na área do projeto: os polylepis Chondrostoma reais (Boga de rio), que hoje é chamado Pseudochondrostoma polylepis; e uma outra espécie que é típico da bacia do Douro, chamado pseudochondrostoma duriense (boga del Duero).

 

• As espécies Rutilus lemmingii foi dividido em duas espécies distintas: lemmingii iberochondrostoma (pardilla) e uma nova espécie chamada achondrostoma salmantinum (Sarda), localizado na área do projeto. Esta nova espécie está listada pela UICN como ameaçada de extinção e endêmica apenas na área de atuação que corresponde à bacia do Douro.

 

• Atualmente arcasii Rutilus é chamado arcasii Chondrostoma.

 

• Atualmente alburnoides Rutilus é chamado Squalius alburnoides.

 

•Uma situação semelhante acontece com Cobitis taenia, que atualmente corresponde na área alvo, com outras duas espécies, Cobitis paludica(Colmilleja) e Cobitis vettonica (Colmilleja del  Alagón). Esta última espécie está listada pela IUCN como em vias de extinção e endêmica apenas em uma determinada área das bacias Duero e Tajo, principalmente no âmbito deste projecto.

 

 

Outras espécies de ciprinídeos interesse nativa no escopo do projeto são:

 

• Squalius carolitertii

• Squalius pyrenaicus

REPRODUÇÃO

ciprinídeo

CATIVO

 

COMUNICAÇÃO

E INTERPRETAÇÃO

AMBIENTAL

 

obras de

MELHORIA

AMBIENTAL

 

NOTÍCIAS

Desempenhos para a protecção e conservação da Iberian INTERESSE ciprinídeos COMUNIDADE LIFE13 NAT / ES / 000772